[Revista PnP] Boletim nº 102 - O que são as portas WAN e Uplink e para que elas servem
Revista PnP
Mais útil que uma revista, mais atual que os livros!
Visite nosso site: www.revistapnp.com.br
Problemas de visualização desta mensagem? leia on-line

Boletim informativo nº 101 - 06/03/09
Prezado(a)

Hubs, switches e roteadores podem ter uma de suas portas Ethernet nomeadas como “uplink connection”, isto é, “conexão de uplink”. Este tipo de porta pode ser também chamada de “WAN”, “Link” ou “Internet”, mas serve aos mesmos propósitos. Muita gente se atrapalha com esta conexão, por isso resolvemos explicar melhor este assunto:

O que são as portas WAN e Uplink e para que elas servem

Porta WAN ou Uplink
As portas uplink servem para conectar a outras redes (clique para ampliar)
Na terminologia usada nas redes de computador, “uplink” é o nome de uma conexão feita de um dispositivo ou uma rede pequena para uma rede maior. As portas “uplink” permitem conectar tipos diferentes de dispositivos Ethernet quando, por exemplo, ao ligar uma rede local a um modem, a uma outra rede ou até com a própria internet, que é a maior rede de todas.

Normalmente se usa uma porta uplink para fazer duas coisas:

  • Conectar um roteador a um modem de banda larga, com a finalidade de compartilhar uma única conexão entre vários usuários.
  • Conectar um dispositivo uplink (como um roteador ou switch) a outro dispositivo. Ligue a porta uplink de um switch, por exemplo, numa porta Ethernet normal em outro switch, e assim você estaria expandindo o tamanho da rede.

Por outro lado, as conexões uplink podem não funcionar quando:

  • Se liga uma porta uplink na outra, ou
  • Um computador está ligado numa porta uplink
Por que isto acontece? É que as portas uplink invertem o sinal que lhes chega. Para você entender o porquê disto, é interessante saber como os sinais são transportados nos cabos crossover, e porque é preciso usar um cabo crossover para interligar duas portas uplink.

Padrões T568A e T568B para cabos Ethernet

Os cabos para rede Ethernet são aqueles de cor azul ou cinza que você já deve çonhecer, nas categorias CAT5 e CAT6, onde se liga dois conectores RJ-45 em cada ponta.

Estes cabos contêm quatro pares de condutores, numerados de 1 a 8 e coloridos nas cores laranja, azul, verde e marrom. O segundo fio de cada par tem as mesmas cores básicas, porém rajado de branco.

Cada um destes pares transporta um tipo de sinal e, em comum entre os pares, é que um dos seus fios fica encarregado da recepção dos dados, enquanto o outro cuida da transmissão. Assim, para cada par, numa das pontas está o emissor do sinal (chamado TD+) , e no outro está o receptor (chamado TD–).

Dentro de um switch os sinais são invertidos, de maneira a ligar o micro emissor de dados com o micro receptor do outro lado.

A diferença de uma porta uplink para as outas portas Ethernet é que a porta uplink não faz esta inversão de sinais. Assim, se você precisa ligar duas portas uplink ou se quiser ligar dois computadores um no outro, sem passar por um switch, será então preciso utilizar um cabo denominado “crossover”.

Posição dos pinos cabo de rede padrão T768A
Posição dos pinos cabo de rede padrão T768A (clique para ampliar)
O cabo crossover usa os mesmos materiais do cabo Ethernet comum, só que a forma de ligar os conectores é diferente, justamente para fazer no próprio cabo a inversão de sinais que deveria estar sendo feita num switch.

Posição dos pinos cabo de rede crossover T768A
Posição dos pinos cabo de rede padrão T768A ligado em modo crossover(clique para ampliar)'

Existem duas formas padronizadas para ligar os pares de fios dos cabos CAT5 e CAT6 aos conectores RJ-45. Elas são denominadas T768A e T768B. O padrão mais utilizado é o primeiro (T568A) mas nada impede que se utilize também o segundo, visto que a diferença vai apenas para as cores dos fios, uma vez que, eletricamente falando, os dois padrões são iguais. Pode-se inclusive utilizar os dois padrões numa mesma rede, que vai funcionar normalmente, vai ficar apenas um pouco mais lenta, mas imperceptível ao usuário comum.

No cabo Ethernet padrão T768A as ligações dos terminais são feitas conforme mostrado na figura ao lado direito acima:

Caso queiramos fazer um cabo crossover no mesmo padrão T768A as ligações ficam conforme mostrado na figura ao lado esquerdo:

Esquemas de ligação das portas uplink

Agora que você já sabe a diferença entre os cabos, poderá entender como utilizar as portas uplink. Entenda que poderá conectar dois dispositivos Ethernet usando as portas uplink apenas se estiver utilizando um cabo crossover. Da mesma forma, a ligação de um computador numa porta uplink com um cabo comum não vai funcionar. A ligação só ficará correta se utilizar um cabo crossover. A figura abaixo resume estas três alternativas:
Posição dos pinos cabo de rede crossover T768A
Posição dos pinos cabo de rede padrão T768A ligado em modo crossover(clique para ampliar)

Portas multiuso e compartilhadas

O sistema interno de uma porta uplink foi desenhado para suportar apenas dispositivos uplink. Isto parece óbvio, mas precisa ser dito porque as portas Ethernet dos switches e roteadores modernos são projetadas para funcionar em modo multiuso, ou seja, elas operam tanto no modo normal como no uplink, dependendo do tipo de dispositivo a elas conectado. Alguns equipamentos de rede antigos, no lugar destas portas multiuso, trazem uma porta uplink para serem ligados a outros switches e roteadores, ou então trazem uma porta Ethernet padrão próxima à saída uplink. O projeto destes produtos antigos permite fazer conexões na porta uplink ou na porta padrão, porém não em ambas simultaneamente, pois uma das duas fica inoperante enquanto a outra funciona.

Em suma...

Atualmente você verá portas uplink apenas nos roteadores e em equipamentos de rede sofisticados. Os roteadores e switches atuais trazem portas ethernet multiuso, em que os circuitos detectam automaticamente que tipo de cabo está ligado a eles (crossover ou normal) e se auto-chaveiam para que funcionem bem. De agora em diante, sempre que encontrar uma porta chamada uplink, WAN ou Internet você já sabe para que ela serve: interligar a rede local a uma outra rede, que costuma ser a própria conexão de banda larga a internet.

Leia este artigo na íntegra, com mais esquemas e informações no site da Thecnica Sistemas:
O que é são as portas WAN e Uplink e para que elas servem

Talvez você se interesse também pelos seguintes artigos sobre REDES publicados na Revista PnP:

NAS BANCAS — NAS BANCAS — NAS BANCAS — NAS BANCAS — NAS BANCAS

Revista PnP nº 12
continua nas bancas!

A Revista PnP nº 12 continua nas melhores bancas de todo o Brasil. Você pode também pedir pela internet ou fazer uma assinatura.

Conteúdo da Revista PnP nº 12 – Montagem de computadores

Traz uma seqüência especial de artigos sobre Montagem de PCs, complementando os artigos da edição anterior, mostrando agora, passo-a-passo, como lidar com as peças, fazer a montagem e a instalação dos programas. Traz também artigo detalhado sobre os drivers de dispositivo.

  • Cuidados ao manusear as peças dos computadores
  • Montagem passo-a-passo
  • Configuração do BIOS
  • Fazendo os primeiros testes
  • Particionamento do HD e instalação do Windows

Complementando a edição 12 estão também outros artigos importantes:

  • Tudo sobre os drivers de dispositivo
  • Conhecendo melhor o Linux
  • Cálculo de custo do quilômetro rodado
  • Alguns conselhos úteis (para profissionais de qualquer área)

Veja o conteúdo completo no site da Thecnica Sistemas:
Revista PnP nº 12 - Montagem de computadores

Revista PnP nº 3
de volta às bancas!

Continuando os relançamentos da PnP, agora chegou a vez da terceira edição da Revista PnP, que está de volta às principais bancas em todo o Brasil. Se você perdeu esta edição e quer adquiri-la, ou se deseja apenas tê-la a mão para conhecer, esta é a oportunidade.

Conteúdo da Revista PnP nº 3 – Montagem de redes:

Esta edição tem dois assuntos principais: a montagem de redes e o Windows Vista. Além de detalharmos todos os componentes das redes locais, relatamos como tem sido nossa experiência com o Windows Vista, sem falar da exclusiva análise de todos os cracks existentes para o Vista. Como será que anda a briga Microsoft X pirataria ?

  • O básico das redes: tudo o que você precisa conhecer para começar e se aperfeiçoar.
  • Rede ponto a ponto com o Windows XP SP2
  • Lidando com o Windows Vista e colocando em rede
  • Windows LiveCD com o Bart PE
  • Gerenciamento de Patches em Redes Windows
  • Edição de vídeos em MP4 com o VirtualDUB
  • PHP versus ASP
  • Como conquistar e manter clientes

Veja o conteúdo completo no site da Thecnica Sistemas:
Revista PnP nº 3 - Montagem de redes

ACR
Centro de treinamento
Locasite
Hospedagem
Brasport
Livros técnicos
Informações sobre a revista PnP
Onde encontrar - A Revista PnP é distribuída nas bancas e grandes livrarias, em todas as capitais e nas principais cidades do interior. Se você não encontrar em sua região poderá encomendar para o jornaleiro ou então pedir seu exemplar pela Internet, no site da Thecnica Sistemas.
Assinaturas - Podem ser feitas a partir de qualquer edição. O novo assinante recebe imediatamente as edições já publicadas, cobertas pela assinatura, e as seguintes assim que forem impressas. O processo de assinatura é simples e pode ser feito aqui.
Edições avulsas - Todas as edições podem ser vistas e encomendadas no site da Thecnica Sistemas. Pagamento com boleto bancário e entrega pelo Correio.
Conteúdo das edições já lançadas - No site da revista encontra-se o conteúdo detalhado de tudo o que já foi publicado, inclusive com um PDF em alta resolução da primeira página de cada artigo.
Publicidade - Temos diversos planos, para atender sua empresa qualquer que seja o tamanho dela. Fazemos tanto mídia impressa quanto através da Internet, saiba mais.