[Revista PnP] Boletim nº 100 - Qual é a diferença entre hub, switch, roteador e access point?
Revista PnP
Mais útil que uma revista, mais atual que os livros!
Visite nosso site: www.revistapnp.com.br
Problemas de visualização desta mensagem? leia on-line

Boletim informativo nº 100 - 27/03/09
Prezado(a)

Numa rede, a função dos cabos e conectores é óbvia e qualquer criança pode entender para o que servem. Mas quando se trata de hubs, switchs e roteadores a coisa fica mais complicada. Cada um destes aparelhos tem funções bem específicas e, para confundir ainda mais, os modelos que se encontra à venda costumam conjugar duas ou mais das funções básicas. Vamos esclarecer as diferenças e similaridades entre estes componentes tão importantes e presentes na vida de todos nós.

Qual é a diferença entre hub, switch, roteador e access point?

As redes modernas utilizam uma topologia chamada de “estrela”, onde os computadores e demais equipamentos da rede são ligados, via cabo ou tecnologia wireless, a um ponto central que pode ser chamado também de “concentrador de cabos” (vide figura ao lado). O primeiro concentrador de cabos que surgiu foi o hub (fala-se “râbi”). A palavra “hub” significa “centro” ou “ponto central”, explicando bem o que ele faz. Todos os cabos dos computadores da rede convergem para este dispositivo, onde existe uma combinação de hardware e software que faz a interligação entre os computadores. Digamos que o aparelho “A” deseja enviar dados para o “B”. O hub fará a conexão entre ambos e, enquanto durar a transmissão, os demais computadores ligados ao mesmo hub precisarão esperar sua vez para utilizar a rede.

Este esquema de funcionamento dos hubs leva à lentidão da rede, que ficará tanto mais lenta quanto maiore for. Se uma rede com hubs tiver, digamos, 100 computadores, só dois deles poderão utilizar a rede simultaneamente, um enviando e o outro recebendo dados, enquanto os outros 98 ficam esperando a vez.

Para resolver este problema de performance é que foram criados os switches. O nome switch (fala-se “suí-tche” significa “chaveador”, designando sua função. Um switch funciona de maneira similar ao hub, a grande diferença é que o switch pode ligar diversos pares de dispositivos simultaneamente. Assim, uma rede com switch fica muito mais rápida que se montássemos a mesma rede usando hubs. Por este motivo, hoje não existem mais hubs à venda, tendo sido substituídos integralmente pelos switches.

Note que o switch interliga os micros de uma mesma rede física. Só que as grandes redes, entre elas a maior de todas, a internet, são formadas pela junção de duas ou mais redes. A internet, por sua vez, é formada de milhões de redes menores. E como é que estas redes se interligam? É aí que entram os roteadores.

Enquanto que um switch interliga os micros dentro da mesma rede, os roteadores fazem a interligação entre redes. Quando um roteador recebe um sinal de rede, analisa os dados para saber quem é o destinatário daquela informação. Se o destinatário estiver fora da rede local, vai enviar aqueles dados para o roteador seguinte, que fará o mesmo processo, até que os dados cheguem finalmente ao seu destino.

E onde é que entram os access points? O nome significa “ponto de acesso”, designando estes dispositivos fundamentais para as redes wireless, isto é, sem fio. Uma rede wireless funciona, em termos lógicos, exatamente da mesma forma que as redes cabeadas (vide figura ao lado). A diferença é que os sinais viajam via rádio, e não através de um fio de cobre. A função lógica do acess point, portanto, é a mesma que um switch, ou seja, interligar os diversos computadores de uma rede, só que via rádio ao invés de usar cabos. O access point recebe o sinal da rede geralmente através de um cabo, e cuida de transferir este sinal via rádio para os micros que usam placas de redes wireless.

Estas são, portanto, as funções básicas dos equipamentos usados nas redes atuais, ou seja, switches, roteadores e access points. Em termos de mercado, o que você encontrará são aparelhos que incorporam uma, duas ou todas estas funções. Por exemplo:

  • Um switch simples vai apenas interligar os micros via cabo;
  • Determinado access point pode funcionar também como switch cabeada, simultaneamente com sua função wireless;
  • Um roteador wireless combina as funções de switch, roteador e access point.

Este último é o caso mais comum atualmente. A maioria dos roteadores atuais para redes pequenas e médias combina estas três funções, tornando seu manuseio mais prático e barateando o custo de fabricação.

Bem, é isto. Agora você já pode ir às compras sabendo melhor o que procurar e como julgar os preços dos equipamentos em função do que ele pode ou não pode fazer.

Fique ligado:
A Revista PnP nº 3 (que voltou às bancas) tem um artigo especial sobre MONTAGEM DE REDES.
A próxima edição da Revista PnP (nº 13) terá como tema de capa o assunto ROTEADORES.

Veja também os outros links abaixo:

Leia este artigo na íntegra no site da Thecnica Sistemas: Qual é a diferença entre hub, switch, roteador e access point?

Talvez você se interesse também pelos seguintes artigos sobre REDES publicados na Revista PnP:

NAS BANCAS — NAS BANCAS — NAS BANCAS — NAS BANCAS — NAS BANCAS

Revista PnP nº 12
continua nas bancas!

A Revista PnP nº 12 continua nas melhores bancas de todo o Brasil. Você pode também pedir pela internet ou fazer uma assinatura.

Conteúdo da Revista PnP nº 12 – Montagem de computadores

Traz uma seqüência especial de artigos sobre Montagem de PCs, complementando os artigos da edição anterior, mostrando agora, passo-a-passo, como lidar com as peças, fazer a montagem e a instalação dos programas. Traz também artigo detalhado sobre os drivers de dispositivo.

  • Cuidados ao manusear as peças dos computadores
  • Montagem passo-a-passo
  • Configuração do BIOS
  • Fazendo os primeiros testes
  • Particionamento do HD e instalação do Windows

Complementando a edição 12 estão também outros artigos importantes:

  • Tudo sobre os drivers de dispositivo
  • Conhecendo melhor o Linux
  • Cálculo de custo do quilômetro rodado
  • Alguns conselhos úteis (para profissionais de qualquer área)

Veja o conteúdo completo no site da Thecnica Sistemas:
Revista PnP nº 12 - Montagem de computadores

Revista PnP nº 3
de volta às bancas!

Continuando os relançamentos da PnP, agora chegou a vez da terceira edição da Revista PnP, que está de volta às principais bancas em todo o Brasil. Se você perdeu esta edição e quer adquiri-la, ou se deseja apenas tê-la a mão para conhecer, esta é a oportunidade.

Conteúdo da Revista PnP nº 3 – Montagem de redes:

Esta edição tem dois assuntos principais: a montagem de redes e o Windows Vista. Além de detalharmos todos os componentes das redes locais, relatamos como tem sido nossa experiência com o Windows Vista, sem falar da exclusiva análise de todos os cracks existentes para o Vista. Como será que anda a briga Microsoft X pirataria ?

  • O básico das redes: tudo o que você precisa conhecer para começar e se aperfeiçoar.
  • Rede ponto a ponto com o Windows XP SP2
  • Lidando com o Windows Vista e colocando em rede
  • Windows LiveCD com o Bart PE
  • Gerenciamento de Patches em Redes Windows
  • Edição de vídeos em MP4 com o VirtualDUB
  • PHP versus ASP
  • Como conquistar e manter clientes

Veja o conteúdo completo no site da Thecnica Sistemas:
Revista PnP nº 3 - Montagem de redes

ACR
Centro de treinamento
Locasite
Hospedagem
Brasport
Livros técnicos
Informações sobre a revista PnP
Onde encontrar - A Revista PnP é distribuída nas bancas e grandes livrarias, em todas as capitais e nas principais cidades do interior. Se você não encontrar em sua região poderá encomendar para o jornaleiro ou então pedir seu exemplar pela Internet, no site da Thecnica Sistemas.
Assinaturas - Podem ser feitas a partir de qualquer edição. O novo assinante recebe imediatamente as edições já publicadas, cobertas pela assinatura, e as seguintes assim que forem impressas. O processo de assinatura é simples e pode ser feito aqui.
Edições avulsas - Todas as edições podem ser vistas e encomendadas no site da Thecnica Sistemas. Pagamento com boleto bancário e entrega pelo Correio.
Conteúdo das edições já lançadas - No site da revista encontra-se o conteúdo detalhado de tudo o que já foi publicado, inclusive com um PDF em alta resolução da primeira página de cada artigo.
Publicidade - Temos diversos planos, para atender sua empresa qualquer que seja o tamanho dela. Fazemos tanto mídia impressa quanto através da Internet, saiba mais.