[Revista PnP] Devemos limpar os micros antes ou depois da manutenção? 
Login: 
Senha:   
Fazer cadastro conosco

Home   Edições impressas  
Edições digitais   CDs e DVDs  
Dicas técnicas   Como comprar  
Quer colaborar?   Sugira uma matéria  
Boletins   Como é feita a Revista PnP?  
Fale conosco   Serviços ao cliente  
Erratas   Sobre a Revista PnP...  
Perguntas mais frequentes (FAQ)  
Cursos e eventos  
Google

Você está aqui: Indeterminado
Artigo

Devemos limpar os micros antes ou depois da manutenção?

Existem clientes que prezam muito mais a cordialidade do atendimento e o carinho com que seu equipamento foi tratado do que o serviço técnico propriamente dito. Parece que um micro limpo vai funcionar melhor do que aquele onde foi feito um serviço tecnicamente correto. É a mesma coisa que a rede de saneamento das nossas cidades: nenhum político gosta de investir em água e esgoto porque isto não aparece, fica lá embaixo da terra. Na verdade, o bom técnico de informática precisa fazer as três coisas, ou seja, cuidar bem dos clientes, dos equipamentos e, de quebra, ainda dar aquele “capricho” na máquina, limpando o gabinete e retirando toda a poeira que estava por dentro. A grande polêmica é saber o momento exato desta limpeza. Acompanhe nossos pensamentos:

Tive um grande amigo, provavelmente já falecido, que era um competente técnico de manutenção de televisores e videocassetes, no tempo em que estes equipamentos eram a última fronteira da tecnologia doméstica. Além de fazer consertos perfeitos em termos técnicos, o amigo costumava desmontar os aparelhos e dar um banho de loja nos mesmos, deixando-os tal como saíram da fábrica. Perdeu a conta de quantos objetos estranhos tirou de dentro dos televisores, coisas como baratos, ratos mortos, moedas, chupeta e por aí afora. São os ossos do ofício e, não obstante, dava aquele capricho nos gabinetes, passando até lustra-móveis quando o televisor tinha detalhes em madeira, coisa dos velhos tempos.

Pois este capricho todo acabou no momento em que alguns clientes começaram a reclamar. Alegavam que o aparelho que estavam recebendo, em plena forma, não era o mesmo que haviam deixado para ser consertado. Também pudera, aquele videocassete todo imundo, cheio de marcas de mão, não podia ser o mesmo que estava recebendo, todo brilhante e até com a portinha da fita, que estava quebrada há anos, agora estava nova em folha! Definitivamente, para estes clientes ignorantes o aparelho tinha sido trocado, mesmo que o técnico tentasse explicar que nenhuma vantagem teria em trocar um aparelho velho por um novo...

Chateado com esta falta de reconhecimento e do alto de seus então mais de 20 anos de profissão, o amigo resolveu que nunca mais limparia aparelho algum por fora, apenas por dentro e apenas quando fosse necessário. O aparelho saia do jeito que entrava, só que funcionando, assim ninguém mais reclamaria de estar sendo passado para trás.

Estamos contando esta história porque recentemente um leitor nos enviou um e-mail questionando justamente disto, ou seja: ele começou a trabalhar em uma empresa, na parte de manutenção de computadores, e um de seus chefes achava que era melhor limpar o micro logo que chegava na bancada, enquanto que o outro achava que a limpeza devia ser feita apenas no final de toda a manutenção.

Qual é a importância disto? Parece ser uma coisa tola, mas não é. A limpeza pode parecer um luxo desnecessário, mas na verdade faz parte da manutenção. Muitos defeitos apresentados pelos computadores desaparecem depois de uma limpeza bem feita, como num passe de mágica. Ah, mas então é melhor limpá-los que chegam, assim quem sabe já fazemos o conserto?

Também não é assim tão simples. Tirando as manutenções de rotina, todo equipamento que vai para a manutenção é porque está apresentando defeito. Assim, a primeira providência do técnico é justamente ver o defeito acontecendo na sua frente, com o micro já na bancada. Para tanto, deve entrevistar o usuário do computador e descobrir o máximo de informações que puder levantar sobre o problema, quando aparece, com que freqüência e desde quando. Só depois disto é que poderá fazer qualquer coisa no equipamento e, depois dos procedimentos de manutenção, entre eles a limpeza, deve tentar fazer aparecer o erro novamente. Se o problema desaparecer, é porque a manutenção foi bem executada. Se o defeito continuar, será preciso investigar mais a fundo a causa para pode saná-la.

Nunca faça como certos técnicos mais ansiosos, que já colocam o computador na bancada e começam a desmontar, limpar, formatar o HD e reinstalar o Windows. Calma! Pare para pensar, siga todos os procedimentos que detalhamos na Revista PnP números 9 e 10, não se perca pelo caminho.

A manutenção de computadores é um serviço complexo e especializado, que está em constante evolução. Não se precipite, faça a coisas etapa por etapa, prestando atenção ao resultado de cada ação. Quando algo sair errado, analise bem o que fez e os resultados, procure solução na internet, nos livros e nas revistas especializadas. Só assim você fará os serviços bem feitos, no menor tempo possível e conseguirá a fama de bom profissional que lhe permitirá aumentar seus ganhos.

Ah sim, respondendo a nossa pergunta inicial: o melhor momento de fazer a limpeza no micro é justamente na hora em que ela é necessária. Depois que você constatou o defeito, deve-se uma boa limpeza para tentar resolver o problema. Se não resolver, faça os outros procedimentos de manutenção e, depois de estar certo de ter sanado o problema, poderá então limpar o gabinete para dar aquela impressão de limpeza e serviço completo que muita gente gosta. Afinal, o cliente não vai inspecionar o micro por dentro, mas está acostumado a olhar para o gabinete durante várias horas por dia, e vai notar cada manchinha que tiver sido retirada.

Publicado em 11/02/2009 às 00:00 hs


Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato
Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato

NOSSOS LEITORES JÁ FIZERAM 1 COMENTÁRIO sobre este artigo:
De: Rubens Baumgratz (em 17/02/2009 às 18:10 hs)
Limpeza do Micro
Acho a limpeza do micros um dos quesitos básicos de uma boa manutenção. Conforme citação do artigo, várias vezes basta uma limpeza para o micro voltar ao funcionamento, porém nunca se esqueça de avaliar o micro como um todo.

Comente você também:

Login:
Senha:
  • Se você já se cadastrou no site, basta fornecer seu nome e senha.
  • Caso ainda não tenha se cadastrado basta clicar aqui.


 

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR!

Colabore com nosso site, contribua para o desenvolvimento da informática e, de quebra, aumente seu currículo e promova sua empresa!
É simples:
  • Se você é uma pessoa física e deseja colaborar com notícias, artigos e sugestões, veja a seção Quero colaborar
  • Caso tenha uma empresa do setor e quer divulgá-la junto aos nossos visitantes, veja a seção Anuncie
  • Caso sua empresa faça Assessoria de Imprensa para um ou mais clientes, você pode mandar os releases para nossos repórteres e teremos a maior satisfação divulgar as notícias neste espaço.
  • Se você é um órgão de imprensa, contate-nos em imprensa@luzes.org e conheça as várias maneiras para interagir com nosso site e nossos visitantes.

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: leitor@revistapnp.com.br
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.