[Revista PnP] Qual é mais rápido, notebook ou micro desktop ? 
Login: 
Senha:   
Fazer cadastro conosco

Home   Edições impressas  
Edições digitais   CDs e DVDs  
Dicas técnicas   Como comprar  
Quer colaborar?   Sugira uma matéria  
Boletins   Como é feita a Revista PnP?  
Fale conosco   Serviços ao cliente  
Erratas   Sobre a Revista PnP...  
Perguntas mais frequentes (FAQ)  
Cursos e eventos  
Google

Você está aqui: Home » Artigos sobre Hardware
Artigo (veja mais 49 artigos nesta área)

Qual é mais rápido, notebook ou micro desktop ?


Os notebooks têm sérias restrições de espaço e de consumo de energia, por isso é que a performance dos portáteis é sofrível, eles são sempre mais lentos que um micro no formato desktop (o convencional dos PCs) com a mesma configuração de hardware. Entretanto, novas tecnologias e formatos de gabinete vêm tornando os notebooks cada vez mais rápidos, mas será que eles se aproximam do desempenho de um PC convencional? E como ficam os micros portáteis do tipo DTR, eles chegam mesmo perto da velocidade de um micro de mesa?

A performance dos micros portáteis sempre foi um ponto crítico para quem gosta da mobilidade que eles oferecem. Este é um fator que sempre impediu que os notebooks substituíssem por completo os micros convencionais, de mesa, também chamados de “micros desktop”. Os fabricantes de portáteis até chegaram a criar um notebook “expandido”, chamado de DTR (DeskTop Replacement, substitutos de desktop) para tentar atingir este nicho de mercado, ou seja, das pessoas que gostam da mobilidade dos portáteis mas não abrem mão da performance e da facilidade de upgrade dos micros desktop. Para tanto, os DTR utilizam o quanto possível componentes idênticos aos usados nos micros desktop, como HDs, memórias e processadores.

Os notebooks do tipo DTR de alto nível devem ser capazes de substituir o PC (como indica o nome). Nos últimos anos, até mesmo a performance de componentes usados em notebooks se aproximam daqueles usados em desktops. Hoje em dia eles são capazes de fornecer performance para todos os campos de operação mas, claro, sempre abaixo de um micro desktop com a mesma configuração de processador, memória, HD e vídeo.

Alguns anos atrás ainda era inimaginável que notebooks chegariam perto do nível de performance dos desktops. Os melhores processadores e soluções gráficas atuais para notebooks tecnologicamente até superam componentes de desktops mas, na prática, os sistemas de resfriamento e a demanda de energia de desktops de alto-nível ainda são superiores. E não devemos esquecer do preço, pois até existem notebooks de alta performance, mas seu preço será várias vezes superior ao de um micro de mesa com a mesma performance.

Processadores

Processadores móveis atuais geralmente rodam com uma frequência (clock rate) um pouco mais baixa quando fazendo parte de um notebook. Por exemplo, o Intel Core i3 roda a 2,93 GHz quando num micro desktop, e a apenas 1,8 GHz na versão para notebook. Além disso, a voltagem do chip é diminuída e são acionados vários mecanismos para aumentar a economia de energia, por isso é que a performance sofre bastante. Assim, até processadores com a mesma frequência são um pouco mais lentos do que os processadores de desktops, no entanto, eles são superiores em termos de demanda de energia.

Quando esse artigo foi escrito processadores Quad Core (4 núcleos) ainda eram raros nos notebooks (apesar de serem empregados com freqüência em desktops) e ainda não se planeja torná-los disponíveis em larga escala para notebooks, pelo menos num curto período de tempo. Eles ainda demandam muita energia e emitem muito calor, e portanto, ainda não se adaptam para o uso em cases pequenos como os de notebooks. Ainda assim, a performance de CPUs de notebooks de alto-nível atuais é suficiente para rodar todas os aplicativos (e jogos) fluentemente.

Mais informações sobre processadores de notebooks podem ser encontradas em nossa comparação de processadores e em nossa lista de benchmark de CPUs móveis. Soluções gráficas

Soluções gráficas de alto-nível para desktops, como 8800 ou X1950 (em modo SLI) são claramente mais rápidas do que soluções gráficas para notebooks, porque rodam a uma frequência (clock rate) maior. Também em relação a isso, a performance é limitada por causa da demanda de energia e emissão de calor. Soluções gráficas com mais de 100 watts de potência não podem esfriar-se adequadamente, e também gastam a carga da bateria em pouco tempo.

Hoje, modelos de notebooks ainda ficam para trás em relação a facetas do DirectX 10, mas pode-se esperar que mais e mais soluções gráficas de notebook com facetas DX10 estarão disponíveis em breve. Soluções gráficas para notebook de alto-nível como a NVIDIA GeForce Go 7950 GTX (ou SLI) ainda fornecem potência suficiente para jogos atuais.

Outros componentes: memória e disco rígido

A maioria dos notebooks modernos possui duas entradas de memória, que costumam ser fáceis de acessar, basta soltar uma tampa na parte inferior. Dois slots de memória é a metade do que um desktop possui, visto que a maioria dos mciros de mesa fornece 4 entradas de memória. Em relação a frequência(clock-rate) e timing o menor notebook SO-DIMMs é um pouco mais lento do que chips de memória de desktops.

No entanto, a principal diferença de perforamnce pode ser percebida nos discos rígidos. A maior parte dos discos rígidos usados nos notebooks são de 2,5” e ainda são bem mais lentos do que os discos rígidos de desktops de 3,5”. Também em relação à capacidade, os discos rígidos de notebooks menores ficam atrás dos discos rígidos de desktops. No entanto, notebooks DTR grandes (com telas de 17 a 19”) oferecem a oportunidade de ligar dois discos rígidos unidos no esquema RAID. Isso possibilita uma performance considerável, mas tem desvantagens em relação a segurança de dados (se um dos dois discos rígidos falhar todos os dados se perdem).

Você notará uma economia de energia e espaço na tela. Os painéis usados no notebook são claramente piores em todos os aspectos do que as telas de desktops. A estabilidade vertical e horizontal poderiam ser melhores e o máximo brilho está claramente aquém daqueles de desktops. No entanto, um monitor externo pode ser conectado a quase todos os notebooks para resolver esse problema. Em suma... Notebooks de alto-nível não devem alcançar computadores desktop igualmente de alto-nível, porque é mais difícil esfriá-los devido, principalmente, ao tamanho interno reduzido e à questão da economia de energia da bateria e da fonte. Apesar disso, notebooks topo de linha apresentam performances consideráveis que se comparam a de computadores desktop de nível médio. Isso possibilita que manejem quase todos os campos de aplicação. Especialmente para jogos de computador móveis são possíveis desde a introdução de soluções gráficas de notebooks rápidas. Além disso, um notebook é um sistema completo balanceado que é otimizado em termos de demanda de energia (75-150W comparado com 300-500W de desktops), emissão de ruídos (na média), e mais importante, mobilidade. Quem precisa de mobilidade deve se conformar com a lerdeza dos notebooks ou DTR, mas quem precisa de performance terá que conformar-se com a falta de mobilidade dos micros convencionais, de mesa, os famosos “desktops”.

Veja também este outro artigo: Notebook ou desktop, qual é o melhor para comprar?

Publicado em 03/01/2011 às 00:00 hs


Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato
Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Login:
Senha:
  • Se você já se cadastrou no site, basta fornecer seu nome e senha.
  • Caso ainda não tenha se cadastrado basta clicar aqui.


TEMOS MAIS 49 ARTIGOS SOBRE HARDWARE:
O firmware do sistema não preserva o mapa de memória quando o PC entra em hibernação
Seria possível ter virtualização via hardware num notebook?
Como e porque a Apple torna seus produtos caros e difíceis de reparar. O que significa para nós, técnicos e consumidores?
Desempenho de vídeo onboard das placas-mãe socket 1155 e 1366 é melhor do que placas off-board?
Manutenção de computadores all-in-one: fácil ou difícil?
Não encontra driver de áudio para placa-mãe ASUS antiga. E agora?
Micro com Athlon fica esquentando e reinicializa
Substituição de cooler de notebook Positivo SIM+ é difícil?
HDs da Seagate fazendo barulho. Precisa trocar?
Notebook com 6 GB só aparece com 2 GB no Windows Ultimate 64 bits
Smart apresentou mensagem de erro. Devo substituir o HD?
Dúvidas em relação a upgrade de notebook HP
O que fazer quando bateria de um notebook se esgota?
Notebook com processador Core i7 é bom? Porque micro CCE é tão barato?
Seria preciso atualizar o BIOS até mesmo antes de montar o processador na placa-mãe?
Quanto um processador de 2 núcleos é mais rápido que outro de apenas 1 núcleo?
Dados do HD ficaram corrompidos. E agora?
Quais são as tensões mínimas e máximas para ligar um computador?
Os computadores no formato tablet vão matar os netbooks? Acho que não...
É fácil instalar o Windows num micro da Apple?
Upgrade de processador requer também a troca da placa-mãe?
Notebook não volta a funcionar depois que entra em hibernação
Imagem aparece borrada em monitor ou TV LCD usada como monitor de micro
Como saber se uma placa-mãe (motherboard) está mesmo queimada?
Prós e contras dos computadores no formato “tablet” (igual ao iPad da Apple)
Notebook ou micro desktop PC, qual é o melhor para comprar?
Porque os HDs de 2 TB (ou mais) não são reconhecidos? Qual é o problema com eles?
O que devo observar ao escolher uma placa de vídeo para compra?
A questão do consumo de energia dos computadores e monitores
Quando, porque e como atualizar o BIOS do computador?
Tela de notebook não liga, mas LED e botão liga-desliga estão acendendo
Tem como trocar a placa de vídeo de um notebook para rodar melhor os jogos?
Qual a melhor interface para HD externo? USB, Firewire ou e-SATA?
Pode um aparelho “módulo isolador” substituir o fio terra nos computadores?
Erro de “DVD protegido” ao importar filme gerado pelo Pinnacle Studio
Os problemas dos pendrives: perda de dados e falsificação
Tela de notebook não liga, mas LED e botão liga-desliga estão acendendo
Plugues e tomadas terão novo padrão a partir de 2010
Drives COMBO dão mesmo muito problema? Ou será lenda?
Qual a diferença entre “Dual Core” e “Core 2 Duo”
Ao ligar micro ele desliga, fica alguns segundos parado e depois liga novamente
Mentiras e verdades sobre as baterias dos notebooks e celulares
Dispositivos USB não são detectados ou param de funcionar
Qual é a diferença entre Cluster e RAID ?
Google revela os segredos do hardware dos seus servidores
PC trava ao salvar arquivos
Nova linha da Intel baeada no núcleo “Nehalem” será denominada Core i7
ASUS revela linha de computadores-conceito feitos de bambu
Qual é a placa-mãe dos micros HP Pavillion ?
Lavar as mãos ou tocar no gabinete elimina eletricidade estática nos micros?

 

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR!

Colabore com nosso site, contribua para o desenvolvimento da informática e, de quebra, aumente seu currículo e promova sua empresa!
É simples:
  • Se você é uma pessoa física e deseja colaborar com notícias, artigos e sugestões, veja a seção Quero colaborar
  • Caso tenha uma empresa do setor e quer divulgá-la junto aos nossos visitantes, veja a seção Anuncie
  • Caso sua empresa faça Assessoria de Imprensa para um ou mais clientes, você pode mandar os releases para nossos repórteres e teremos a maior satisfação divulgar as notícias neste espaço.
  • Se você é um órgão de imprensa, contate-nos em imprensa@luzes.org e conheça as várias maneiras para interagir com nosso site e nossos visitantes.

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: leitor@revistapnp.com.br
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.