[Revista PnP] Os problemas dos pendrives: perda de dados e falsificação 
Login: 
Senha:   
Fazer cadastro conosco

Home   Edições impressas  
Edições digitais   CDs e DVDs  
Dicas técnicas   Como comprar  
Quer colaborar?   Sugira uma matéria  
Boletins   Como é feita a Revista PnP?  
Fale conosco   Serviços ao cliente  
Erratas   Sobre a Revista PnP...  
Perguntas mais frequentes (FAQ)  
Cursos e eventos  
Google

Você está aqui: Home » Artigos sobre Hardware
Artigo (veja mais 49 artigos nesta área)

Os problemas dos pendrives: perda de dados e falsificação


Pen Drives são dispositivos eletrônicos portáteis para armazenar dados. Utilizam memória flash e são muito úteis, pois podem ser facilmente transportados até mesmo em um chaveiro. O padrão de comunicação utilizado atualmente é USB (Universal Serial Bus) o que garante que possam ser ligados em qualquer micro fabricado nos últimos 5 anos. E quais são os problemas mais comuns e suas possíveis soluções?

Devido a sua popularidade, os pendrives também são fonte constante de problemas para seus proprietários, em especial quanto à infecção por vírus ao usar micros públicos, e também em relação ao fato do Windows não reconhecer o dispositivo. Apesar de um Pen Drive ser apenas uma placa com circuitos eletrônicos, não contendo partes mecânicas como em um disco rígido, também é comum a perda dados. Os problemas mais comuns são os lógicos e os físicos, a saber:

Problemas Lógicos:
  • Exclusão de dados,
  • Corrupção de informações,
  • Formatação acidental, e
  • Regravacão de informações
Problemas Físicos:
  • Queima dos circuitos eletrônicos,
  • Quebra dos dispositivos de conexão,
  • Quebra da placa de circuito eletrônico, e
  • Problemas com o firmware
As tecnologias utilizadas para solucionar casos de perda de dados em Pen Drive estão associadas ao conhecimento avançado de eletrônica, domínio das tecnologias de acesso aos dados em memórias flash e até à programação de sistemas binários. Se você tem dados importantes que precisam ser recuperados de um pendrive defeituoso, existem algumas recomendações que poderão ser decisivas no sucesso da recuperação:
  • Se você não tem conhecimento na área de eletrônica não abra ou tente consertar o Pen Drive.
  • Um Pen Drive possui inúmeros circuitos, o fato de retirar e ressoldar componentes aleatórios na placa pode acabar provocando a queima ou quebra de circuitos que não estavam estragados. Isso pode dificultar ou até impossibilitar a recuperação dos dados.
  • Se houve alguma exclusão acidental de dados não continue utilizando o pen drive, pois isso poderá regravar as áreas onde os arquivos estavam armazenados, impossibilitando sua recuperação.
  • Chame um técnico especializado para realizar uma avaliação e certificar que o problema é realmente perda de dados.
  • Antes de enviar a sua mídia para uma empresa especializada em recuperação de dados, verifique os seus backups e certifique-se que realmente irá precisar recuperar as informações. Faça uma lista das informações mais importantes em ordem de prioridade e envie junto com a mídia.
  • Se precisar, envie o dispositivo para uma empresa especializada em recuperação de dados de sua confiança.


Se o pendrive está sendo reconhecido pelo sistema, mas os dados se perderam, talvez um software de recuperação de arquivos resolva. Por exemplo, no DVD de Service Packs e Utilitários da Thecnica Sistemas existe o Data Recovery, prático programa que escaneia e recupera arquivos deletados, desde que as áreas que estavam ocupando não tenham sido reescritas.

A questão dos pendrives falsificados

Aproximadamente no ano de 2008 começaram a aparecer os pendrives falsificados. Mesmo ostentando marcas de fabricantes de renome e em embalagens bonitas, estes pen drives geralmente são vendidos em camelôs ou ambulantes justamente para que o comprador não tenha como reclamar sobre o produto.

A falsificação funciona da seguinte forma: o pen drive, embora tenha uma embalagem vistosas e aparência confiável, não possui a quantidade de GB que está impressa na embalagem e no produto. Ao colocar o dispositivo no computador o mesmo reconhece o tamanho falso e até permite a gravação de dados, porém, dentro do pen drive existe uma memória muito menor que a informada no produto. Se o pen drive for de 32 GB, dentro dele pode ter uma memória real de somente 2 GB. Ao utilizar o pen drive, o sistema operacional permite a gravação dos 32 GB, porém somente poderão serem lidos os 2 primeiros Gigabyte de dados. Os demais gigabytes supostamente gravados não poderão serem lidos.

Como isso é possível, uma vez que o Windows reconhece o tamanho descrito no dispositivo? É simples e complicado ao mesmo tempo, pois estes pendrives possuem um tipo de falsificação sofisticada. O software interno que gerencia o pendrive vem gravado num firmware, só que este software é alterado e passa a informar a capacidade desejada pelo falsificador. Quando o dispositivo é conectado a um computador o sistema operacional acessa o firmware e verifica que lá está a informação de que a memória do pendrive é, digamos, de 32 GB, porém o sistema operacional não checa se o tamanho real da memória é esta mesma, pois esta é uma função do firmware. Deste caso, estes firmwares foram programados para enganar o sistema operacional e o usuário, facilitando a aplicação do golpe.

Por isso, desconfie ao ver um pendrive de tamanho grande por um preço pequeno, muito abaixo dos que estão sendo vendidos nas lojas. Para certificar-se se determinado pendrive não é falso, basta gravar a quantidade total de dados que ele permite e em seguida copiar as informações para outro dispositivo. Se der problema durante a cópia é muito provável que o pendrive seja falso. Se os dados forem copiados totalmente, confira as informações para certificar que elas estão funcionando. Importante: no caso de dados que não foram gravados devido à um pendrive falsificado, é impossível a sua recuperação.

Publicado em 03/11/2009 às 00:00 hs


Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato
Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato

NOSSOS LEITORES JÁ FIZERAM 3 COMENTÁRIOS sobre este artigo:
De: abilio (em 11/12/2009 às 23:47 hs)
Uma dica adicional
O artigo é muito rico em detalhes, sem dúvida muito bom, acho que seria importante dizer informar uma dica para identificação de falsificação: reparar se existe a identificação e os dados do fabricante do pendrive, escrito em pequenas letras, na parte metálica ou mesmo na capa protetora, faço referencia aos fabricados pela Kingston.
De: Gersyn (em 05/01/2010 às 09:46 hs)
A qustão dos pendrives falsificados.
Excelente esta matéria. Aliás, todas as matérias são muito boas, pois tem me esclarecido bastante as dúvidas. Muitissimo obrigado.
De: Willol (em 10/03/2010 às 10:10 hs)
os problemas dos pen drives
É muito importante termos conteúdo de informação, sobre pendrives, já que estão por toda parte. Gostaria de saber mais sobre como usar "devidamente" este hardware, até o modo certo de desconexão do PC, para não provocar danos ao mesmo. Grato Wilson

Comente você também:

Login:
Senha:
  • Se você já se cadastrou no site, basta fornecer seu nome e senha.
  • Caso ainda não tenha se cadastrado basta clicar aqui.


TEMOS MAIS 49 ARTIGOS SOBRE WILSON CARDENETTE LABANCA:
O firmware do sistema não preserva o mapa de memória quando o PC entra em hibernação
Seria possível ter virtualização via hardware num notebook?
Como e porque a Apple torna seus produtos caros e difíceis de reparar. O que significa para nós, técnicos e consumidores?
Desempenho de vídeo onboard das placas-mãe socket 1155 e 1366 é melhor do que placas off-board?
Manutenção de computadores all-in-one: fácil ou difícil?
Não encontra driver de áudio para placa-mãe ASUS antiga. E agora?
Micro com Athlon fica esquentando e reinicializa
Substituição de cooler de notebook Positivo SIM+ é difícil?
HDs da Seagate fazendo barulho. Precisa trocar?
Notebook com 6 GB só aparece com 2 GB no Windows Ultimate 64 bits
Smart apresentou mensagem de erro. Devo substituir o HD?
Dúvidas em relação a upgrade de notebook HP
O que fazer quando bateria de um notebook se esgota?
Notebook com processador Core i7 é bom? Porque micro CCE é tão barato?
Seria preciso atualizar o BIOS até mesmo antes de montar o processador na placa-mãe?
Quanto um processador de 2 núcleos é mais rápido que outro de apenas 1 núcleo?
Dados do HD ficaram corrompidos. E agora?
Quais são as tensões mínimas e máximas para ligar um computador?
Os computadores no formato tablet vão matar os netbooks? Acho que não...
É fácil instalar o Windows num micro da Apple?
Upgrade de processador requer também a troca da placa-mãe?
Notebook não volta a funcionar depois que entra em hibernação
Imagem aparece borrada em monitor ou TV LCD usada como monitor de micro
Como saber se uma placa-mãe (motherboard) está mesmo queimada?
Prós e contras dos computadores no formato “tablet” (igual ao iPad da Apple)
Qual é mais rápido, notebook ou micro desktop ?
Notebook ou micro desktop PC, qual é o melhor para comprar?
Porque os HDs de 2 TB (ou mais) não são reconhecidos? Qual é o problema com eles?
O que devo observar ao escolher uma placa de vídeo para compra?
A questão do consumo de energia dos computadores e monitores
Quando, porque e como atualizar o BIOS do computador?
Tela de notebook não liga, mas LED e botão liga-desliga estão acendendo
Tem como trocar a placa de vídeo de um notebook para rodar melhor os jogos?
Qual a melhor interface para HD externo? USB, Firewire ou e-SATA?
Pode um aparelho “módulo isolador” substituir o fio terra nos computadores?
Erro de “DVD protegido” ao importar filme gerado pelo Pinnacle Studio
Tela de notebook não liga, mas LED e botão liga-desliga estão acendendo
Plugues e tomadas terão novo padrão a partir de 2010
Drives COMBO dão mesmo muito problema? Ou será lenda?
Qual a diferença entre “Dual Core” e “Core 2 Duo”
Ao ligar micro ele desliga, fica alguns segundos parado e depois liga novamente
Mentiras e verdades sobre as baterias dos notebooks e celulares
Dispositivos USB não são detectados ou param de funcionar
Qual é a diferença entre Cluster e RAID ?
Google revela os segredos do hardware dos seus servidores
PC trava ao salvar arquivos
Nova linha da Intel baeada no núcleo “Nehalem” será denominada Core i7
ASUS revela linha de computadores-conceito feitos de bambu
Qual é a placa-mãe dos micros HP Pavillion ?
Lavar as mãos ou tocar no gabinete elimina eletricidade estática nos micros?

 

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR!

Colabore com nosso site, contribua para o desenvolvimento da informática e, de quebra, aumente seu currículo e promova sua empresa!
É simples:
  • Se você é uma pessoa física e deseja colaborar com notícias, artigos e sugestões, veja a seção Quero colaborar
  • Caso tenha uma empresa do setor e quer divulgá-la junto aos nossos visitantes, veja a seção Anuncie
  • Caso sua empresa faça Assessoria de Imprensa para um ou mais clientes, você pode mandar os releases para nossos repórteres e teremos a maior satisfação divulgar as notícias neste espaço.
  • Se você é um órgão de imprensa, contate-nos em imprensa@luzes.org e conheça as várias maneiras para interagir com nosso site e nossos visitantes.

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: leitor@revistapnp.com.br
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.