[Revista PnP] Escolhendo monitores com tela grande 
Login: 
Senha:   
Fazer cadastro conosco

Home   Edições impressas  
Edições digitais   CDs e DVDs  
Dicas técnicas   Como comprar  
Quer colaborar?   Sugira uma matéria  
Boletins   Como é feita a Revista PnP?  
Fale conosco   Serviços ao cliente  
Erratas   Sobre a Revista PnP...  
Perguntas mais frequentes (FAQ)  
Cursos e eventos  
Google

Você está aqui: Home » Artigos sobre Periféricos
Artigo (veja mais 15 artigos nesta área)

Escolhendo monitores com tela grande

A tecnologia dos PCs avança, as telas aumentam. Grandes monitores são úteis para quem trabalha com várias janelas abertas ao mesmo tempo, pois facilitam sua visualização o que acaba resultando em mais produtividade. O primeiro Macintosh, lançado em 1984, tinha tela de nove polegadas. Já a última geração do iMac, lançada em 2007, veio com telas variando entre 20 e 24 polegadas. Mas nem sempre o tamanho maior resulta em textos mais legíveis ou ícones mais visíveis.

Arquitetos, designers, desenvolvedores, programadores e administradores de sistemas são o típico usuário que trabalha basicamente com imagens e telas gráficas e que podem produzir melhor com um grande espaço de trabalho em seu monitor.

Aplicativos como Photoshop, AutoCAD, 3Ds Max e Première ficam bem mais amigáveis quando executados em tela cheia. Veja o caso, por exemplo, de quem trabalha com programação para Web. Múltiplas janelas podem mostrar simultaneamente códigos de programação, referências, tutoriais e instruções de ajuda, agilizando o trabalho.

Entretanto, monitores grandes não ajudam apenas em tarefas mais complexas e específicas. Em pesquisa financiada pela empresa japonesa NEC foi comparado o tempo que se leva para realizar tarefas de edição de texto e planilhas em diversos cenários. A conclusão é que a produtividade dos usuários com monitores de 22 e 24 polegadas foi maior do que a dos que trabalharam com modelos de 19, ou seja, maior espaço em vídeo significa mais produção, mas só até certo ponto: o uso de monitores de 26 polegadas não trouxe benefícios significativos, aparentemente porque o ato de organizar e consultar janelas em uma tela muito grande pode ser excessivamente trabalhoso.



A questão do tamanho das letras



Antes de comprar um monitor grande, digamos, de 19” ou maior, confira se a placa de vídeo suporta as resoluções nativas. Em geral, estamos falando de 1.680x1.050 pixels nas unidades de 20 e 22 polegadas, 1.920x1.200 nos de 24 e 2.560x1.600 nos de 30”.

Igualmente antes de comprar, tente experimentar a tela por um tempo pois monitores grandes podem causar incômodo, principalmente em relação ao tamanho de letras, ícones e outros gráficos. Sabe porque? acontece que, por estranho que pareça, em muitas situações as telas maiores mostram letras menores.

Exemplo típico: telas de 20 e 22 polegadas com a mesma resolução exibem o mesmo conteúdo, mas tudo aparece maior na de 22.

Mas o mesmo não ocorre na comparação entre uma tela de 22 polegadas com uma de 24, pois a resolução (número de pixels) cresceu mais do que o tamanho físico (polegadas). Trocando em miúdos, o monitor de 24 exibe mais informação mas em dimensões menores do que o de 22.

Da mesma forma, um monitor de 30 polegadas tem resolução padrão tão alta que as letras ficam bem menores do que em um de 17 ou 19.

Claro que sempre é possível utilizar resolução menor em telas grandes, mas devemos lembrar que monitores LCD são projetados para ter sua melhor definição em sua resolução padrão e que ao ser utilizado fora desta resolução padrão a qualidade de imagem perde bastante, fica tudo mais borrado.



Tipo de painel



Esta é uma informação tão importante quanto difícil de encontrar, pois os fabricantes não costuma divulgá-lo. Acontece que os painéis LCD do tipo TN, os mais comuns, possuem como vantagens preços baixos e tempos de resposta mais rápidos quando comparados com os IPS, os MVA e os PVA. Estes últimos costumam oferecer melhor qualidade de imagem e maiores ângulos de visão e são mais indicados para manipulação de imagens coloridas.

Dados como tempo de resposta e nível de contraste devem ser olhados com desconfiança, pois a falta de um padrão estabelecido para calcular essas medidas leva as empresas a fazer isso de diferentes maneiras, claro,sempre procurando valorizar seus próprios produtos, prejudicando a comparação entre os modelos a partir dos dados divulgados.

A importância do ângulo de visão cresce nos modelos maiores, em que se torna muito fácil notar distorções de brilho e cor nos cantos da tela.

O preço costuma ser o maior entrave para comprar um modelo grande, mas o investimento pode valer a pena. Você pode até trocar sua CPU porque saiu um processador ou placa de vídeo mais poderoso, mas geralmente o monitor fica e vai acompanhá-lodurante muitos anos, por isto todo cuidado é pouco ao adquiri-lo.

Publicado em 30/03/2008 às 00:00 hs


Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato
Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Login:
Senha:
  • Se você já se cadastrou no site, basta fornecer seu nome e senha.
  • Caso ainda não tenha se cadastrado basta clicar aqui.


TEMOS MAIS 15 ARTIGOS SOBRE PERIFéRICOS:
Touchpad de notebook não é reconhecido depois que notebook é desligado
Trocar HD original por SSD vai deixar notebook mais rápido? Será que compensa?
Problemas ao gravar dados em um DVD. Seria problema do drive?
Gravador de DVD fazendo barulho estranho... será que estragou?
Plasma, LCD ou LED: qual destes tipos é melhor para monitores e HDTV?
Cabos HDMI - será que a marca importa? O que é importante verificar?
Atualizou notebook de XP para Windows 7 e agora não tem áudio, mesmo com o driver já instalado
Diferença entre megapixels e megabytes numa câmera digital
Devo embarcar no Blu-ray? O que preciso verificar?
Notebooks e smartphones em alta. Seria o fim dos micros desktop?
Porque o micro não reconhece o total de memória instalada?
É melhor usar Fita DAT ou DVD-RW para fazer backup de uma empresa?
Estações graficas Linux com micros antigos. É possível?
Função Hibernar no Windows ME
Senha na pasta Linux compartilhada com o SAMBA

 

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR!

Colabore com nosso site, contribua para o desenvolvimento da informática e, de quebra, aumente seu currículo e promova sua empresa!
É simples:
  • Se você é uma pessoa física e deseja colaborar com notícias, artigos e sugestões, veja a seção Quero colaborar
  • Caso tenha uma empresa do setor e quer divulgá-la junto aos nossos visitantes, veja a seção Anuncie
  • Caso sua empresa faça Assessoria de Imprensa para um ou mais clientes, você pode mandar os releases para nossos repórteres e teremos a maior satisfação divulgar as notícias neste espaço.
  • Se você é um órgão de imprensa, contate-nos em imprensa@luzes.org e conheça as várias maneiras para interagir com nosso site e nossos visitantes.

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: leitor@revistapnp.com.br
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.